Pesquise no blog

Visitantes Corais

domingo, 29 de janeiro de 2012

Joãozinho - 1978 à 1980

Além da habilidade, uma quase redundância para os ponta-esquerdas da época, ele parecia carregar, em cada clube que ia, uma enorme sorte. Só não foi campeão estadual pelo Corinthians. Nos demais, deixou sua marca. Em 14 anos de carreira, Joãozinho contabilizou oito títulos, quatro desses por times pernambucanos. Depois de largar o futebol, o ex-atacante do Santa Cruz e Sport se alojou em Carmópolis, cidade a 40 quilômetros de Aracaju, capital sergipana. Lá, trabalha como técnico do São Cristóvão - onde já foi presidente - e, paralelamente, é funcionário concursado da prefeitura local, onde exerce a função de guarda municipal.

Revelação do futebol sergipano na época, Joãozinho chegou a Pernambucano através de uma indicação no mínimo curiosa. “Naquele tempo, não tinha empresários de futebol como hoje. Quem me indicou para os times de Pernambucano foram os árbitros da época Sebastião Rufino e Manuel Amaro, que apitava sempre em Sergipe e conhecia meu futebol”, conta Joãozinho.

No Santa Cruz, ele fez parte da geração de ouro do clube. “Foi um dos melhores times que joguei. Na época, Givanildo (Oliveira) tinha sido convocado para a Seleção Brasileira. O time era dirigido por Evaristo de Macedo. Fizemos 100 gols no Regional. Acho que ainda deve ter uma placa no Arruda lembrando disso”, diz o ex-ponta-esquerda, que não se esquece de um gol feito, no Arruda, diante do Internacional. 

Poxa, eu estava até querendo gravar em DVD uns gols que fiz no Santa Cruz, principalmente o contra o Inter (26/ 09/79). Passei por todo mundo, até o goleiro Benitez eu driblei, antes de fazer o gol”, recorda.

Já a sua passagem no Sport não foi tão boa assim e terminou deixando cicatrizes até hoje. “Fui tricampeão no Sport, mas sou mais benquisto no Santa. Tive alguns problemas no Sport. Quebrei o rosto em Caruaru, no estádio Pedro Victor (atual Lacerdão). O falecido Macaé, que foi lateral do Sport, deu um chute que quase arranca meu maxilar. Estava chovendo, e depois que dei um drible escorreguei, caindo com o rosto na frente da bola. Aí o Macaé, sem querer, terminou me acertando. Só vim acordar no hospital, depois da cirurgia. Fiquei um ano sem jogar. Fiz plásticas e quase perco a vista. Ainda hoje sofro porque meus dentes caem facilmente por causa desse acidente”, relata Joãozinho, que largou o futebol sem fazer um bom pé de meia.

Fui vendido para o Corinthians depois daquela goleada que o Santa tomou do Bahia por 5x0. Fui para lá ganhando bobagem. Além disso, minha família não se adaptou ao frio, e terminei vindo embora. Foi um erro meu”, afirma.
Perfil/Joãozinho

Nome: João Marques de Oliveira Souza
Apelido: Joãozinho
Data de nascimento: 25/06/56
Local onde nasceu: Aracaju/SE
Trajetória no futebol: Sergipe (1973-75 e 1989); Confiança (1976-77); Santa Cruz (1978-80), Corinthians (1980-81); Sport (1982-86 e 1988) e Bahia (1987)
Títulos: Campeão sergipano (1976, 77 e 88), pernambucano (1978, 79, 82 e 88) e baiano (1987).

Fonte: Folha Digital.

0 comentários:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por moderação e serão ou não publicados de acordo com a avaliação do moderador.