Pesquise no blog

Visitantes Corais

terça-feira, 8 de março de 2011

Paranhos - 1978, 1979

Marivaldo Paranhos Prado começou nos juvenis do CSA. Já nessa época, demonstrava um pouco de classe, de técnica e muita garra. Sua valentia, sua liderança, sua vontade de vencer, seu amor pelo clube azulino, fazia dele um grande destaque do time. Com o tempo foi aprimorando tudo isso e chegou a ser cobiçado pelos grandes clubes do futebol brasileiro. Terminou contratado pelo São Paulo onde passou cinco anos e foi campeão paulista. Também defendeu o Santa Cruz de Recife, onde realizou 57 partidas,e também foi campeão. Vestiu ainda as camisas da seleção paulista e pernambucana. No CSA foi tetra campeão nos anos de 1965/66/67/68, e campeão em 1980, quando voltou a defender o clube do mutange. Este titulo foi um dos mais importantes de sua vida por dois motivos. Primeiro, porque estava voltando ao CSA. Segundo porque impediu que seu rival, o CRB, conquistasse o tão sonhado penta campeonato.

Quando se transferiu para o São Paulo, conheceu o mundo, ganhou fama, dinheiro e muitos amigos. Viveu no tricolor muitos momentos felizes. Era um jogador com atuações regulares. Não gostava de perder e atuava com muita virilidade. Não misturava a virilidade com violência. Na área, estava sempre atento aos ataques do adversário. Combatia, corria para cobrir seus companheiros e lutava pela vitoria até o ultimo minuto. Era tipo do jogador que empolgava sua torcida. Aqueles que conhecem Paranhos sabem muito bem que sempre foi um rapaz humilde, franco, correto, e cumpridor de seus deveres.

Ao longo de sua brilhante carreira, o zagueiro viveu momentos alegres e tristes. Sentiu fortes emoções e chorou algumas decepções. Entretanto, o balanço lhe é favorável. Foi um jogador vitorioso, consagrado. Mesmo sem ser um craque na acepção da palavra, sempre soube corrigir seus defeitos e aperfeiçoar suas virtudes. Continua torcendo pelo CSA e adorando sua torcida. Por ela valeu a pena derramar suas lágrimas nas grandes vitorias, e até mesmo, nas poucas derrotas. Sem muito sucesso, iniciou uma carreira de treinador no próprio CSA. Foi uma das decepções na sua vida esportiva. Valeu apenas como experiência. Nos dias de hoje trabalha na Secretaria Municipal de Esporte e Lazer e na Comissão Técnico do CSA. Paranhos também foi homenageado no Cantinho da Saudade.


Fonte: Museu dos Esportes

1 comentários:

NOTICIAS E INFORMAÇÕES disse...

Procurando as origens afinal eu tambem sou Paranhos e futebol é minha praia. Sergio Paranhos Rio Preto - SP

Postar um comentário

Todos os comentários passam por moderação e serão ou não publicados de acordo com a avaliação do moderador.