Pesquise no blog

Visitantes Corais

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Pitota - 1917

Segundo os estudiosos da história do futebol pernambucano, Pitota foi o primeiro ídolo e artilheiro do nosso futebol. Seu nome de batismo era Alcindo Wanderley e o apelido de Pitota surgiu para contornar a resistência do seu pai, um advogado famoso no Recife da época, que não queria vê-lo praticando o esporte bretão. Anos depois, o pai confessaria que ouvira falar muito na habilidade de um tal de Pitota, sem saber que se tratava do filho que proibira de jogar bola. Não se sabe a data de nascimento de Pitota, mas provavelmente ele teria nascido em Olinda. Consta também que teria atuado por alguns clubes da Marim dos Caetés antes de ir estudar no Colégio Salesiano do Recife, em 1914, onde conheceu os fundadores do Santa Cruz.

A partir desse ano, atuando pelo clube, firmaria o seu nome como um grande goleador, chegando, inclusive, a ser o artilheiro do campeonato da Liga Sportiva Pernambucana, em 1917. Em janeiro de 1915, foi eleita a segunda diretoria do Santa Cruz, que comandaria o clube no biênio 1915/1916. Pitota foi eleito vice-diretor de esportes. Na eleição seguinte, assumiu o comando da direção de esportes. Bom na oratória, também se elegeu orador do clube, nesse período. Foi também o primeiro sócio benemérito da história do Santa Cruz.
Pelo Santa Cruz, aliás, Pitota só não foi campeão pernambucano, mas participou de momentos marcantes da história do clube.

Um deles foi a inacreditável vitória conseguida contra o América, em 1917. Faltando 20 minutos para o fim da partida, o Santa Cruz perdia por 5x1. Atendendo a uma sugestão do capitão Tiano, Pitota se desloca e passa a atuar pela ponta direita para se livrar da rígida marcação americana. A tática deu certo. Pitota desequilibrou o jogo, municiando com competência os companheiros de ataque e ainda marcando o seu na espetacular virada. Resultado final: Santa Cruz 7x5 América. Em 1919, outro triunfo inesquecível, dessa feita contra o Botafogo carioca. Consta que a vitória, a primeira obtida por um clube do Nordeste diante de um time do Sul-Sudeste, ofuscou até a presença do pai da aviação, Santos Dumont, que se encontrava de passagem pelo Recife.

Antes, em 1916, Pitota já havia participado da primeira excursão de um time pernambucano para outro Estado, ao acompanhar o Santa Cruz até Natal. O jogo, acertado por João Café Filho, que mais tarde viria a ser Presidente da República, após a morte de Getúlio Vargas, foi contra o ABC. Contando com Pitota, o Santa venceu por 4x1. Consta que Pitota, finda a carreira de jogador de futebol, teria se mudado para Niterói, onde provavelmente veio a falecer. Na década de 1970, o grande jogador foi homenageado com uma medalha de ouro pela diretoria do Santa Cruz da época, sendo reconhecido como o primeiro artilheiro do Mais Querido e de Pernambuco.

Fonte: Clóvis Campêlo - Blog Geleia General

3 comentários:

Clóvis Campêlo disse...

Grato pela publicação do meu texto, amigos. Saudações tricolores

Arquivo Coral disse...

Clovis, meu nobre, seu belo texto enriqueceu meu blog.
Abraços!

Claudio Wanderley Coutinho disse...

Obrigado Clovis, vc me fez saber de coisas que não sabia sobre o meu avô.

Postar um comentário

Todos os comentários passam por moderação e serão ou não publicados de acordo com a avaliação do moderador.